Crônicas da caixola

Renasça e Reconstrua

17 de maio de 2017

No ventre do mundo

Cabem todos os irmãos

Em seu seio

Bebem todos os sedentos

E alimentam-se todos os famintos:

Criação boa e farta

Então, ser órfão por quê?

 

A alma é envenenada

O corpo é corroído

E o mundo destruído

Irmão órfão miserável e sanguinário

Acelera-se e

Escraviza-se

Irmão órfão de abundantes ganância e desejo.

Tecnologia falsa e

Falsas técnicas dos inteligentes.

Irmãos?

Órfãos de docilidade e amabilidade.

 

Racionaliza-se e

não se interioriza.

Necessitamos do ventre e

não da proveta

Irmão, amemos!

Ou seremos cegos

Ou seremos órfãos.

 

[POESIA ESCRITA EM 2004]

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também: